Páginas

domingo, 3 de fevereiro de 2013

A Morte do Prefeito


Meu nome é Fernando de Souza, sou um policial. Tinha acabo de ser transferido para outra cidade. No primeiro dia de trabalho aconteceu um assassinato, vou contar essa historia para vocês.

Em uma pequena cidade do interior de Minas Gerais aconteceu um assassinato que parou a comunidade. Simplesmente porque mataram o Prefeito. O homem era visto como “Santo salvador dos pobres”. Senhor Marcos Sampaio, um rapaz com aparência de calmo, super educado, exemplo de pessoa.
A notícia correu a cidade e em pouco tempo havia fila na porta da casa do Prefeito. A casa era a maior de todas, tomava conta de um quarteirão, moravam apenas o prefeito, a primeira dama senhora Lurdes Sampaio e a Governanta.
A Governanta era uma mulher de aparência duvidosa, sempre com cara de mal. Todos da rua a odiava, super autoritária, brigava com todos. As más línguas da cidade diziam que ela tinha um caso com o patrão. Cidade pequena o povo acaba falando de mais.
O corpo do Prefeito foi encontra pela governanta no porão da casa. Ele havia sido envenenado. Algo que chamou atenção do delegado da cidade senhor José Alves, foi que seus olhos haviam sido arrancados. Os legistas disseram que após a morte por envenenamento o assassino arrancou os olhos da vitima. Ficou uma pergunta no ar: Por que os olhos?
Foi decretado luto oficial de 7dias pelo vice Prefeito, que na véspera do assassinato havia dito uma discussão com o Prefeito.
O Delegado da cidade começou a interrogar os possíveis autores do crime. Primeira a ser interrogada foi à primeira dama, ela não esboçava nenhuma reação com as perguntas, parecia até que ela estava dando graças a Deus pelo marido ter morrido. Ao perguntar onde estava na hora do crime, começou a ficar confusa, até que disse onde realmente estava. Havia passado o dia todo com o Jardineiro da casa em um motel longe da cidade. Com isso o delegado chamou imediatamente o Jardineiro que acabou confirmando a historia da primeira dama.
O Jardineiro era um homem simples. Ele havia acabado de ficar viúvo, era pai de uma garota de 18 anos. A menina parecia ser bem ligada com a senhora Lurdes e principalmente com o Prefeito, ela o chamava de pai.
A Governanta havia passado o dia todo fazendo compras. Isso foi confirmado pelo dono da Mercearia da qual ela havia feito as suas compras, o vice Prefeito passou o dia todo na Prefeitura em reunião com vários empresários da cidade. Com isso as suspeitas caíram todas sobre as Primeira Dama e seu amante, pois ninguém havia visto no motel. O Delegado decretou a prisão dos dois imediatamente. A filha do Jardineiro ficou arrasada com a prisão do pai e também com a prisão da Primeira Dama.
Após uma semana que o casal estava preso, a garota, filha do Jardineiro, acabou indo a delegacia com uma arma escondida em seu vestido vermelho do qual ela adora usar quando ia visitar o Prefeito e a Primeira Dama. Por ser apenas uma garotinha que parecia ser inofensiva ninguém a revistou. Ela foi em direção ao delegado e sacou a arma exigindo que ele soltasse o pai dela e a Primeira Dama. O Delegado começou a pedir calma para a garota que parecia está bem assustada com toda a situação, os dois começaram a conversar sobre o que estava acontecendo. Até que ela pegou o revolve que estava apontado para o Delegado e colocou em direção a sua cabeça, após isso começou a dizer tudo que havia acontecido no dia do assassinato.
---Eu matei o Prefeito. Como eu faço praticamente todos os dias fui à casa do Senhor Marcos Sampaio. Ele era um mostro, todas as tarde que eu estava na casa dele, começava a abusar de mim. Não podia fazer nada, pois ele ameaçava tirar o emprego do meu pai, então acabava fazendo tudo. Mas nesse dia resolvi acabar com essa historia. Coloquei veneno em meu corpo, para que na hora que ele começar a usá-lo, morresse. Ele era frio, fazia de santo mais não valia nada.
Com isso o Delegado fez a seguinte pergunta: Por que você arrancou os olhos do Prefeito?
---Sempre que ele abusava de mim, pedia pra eu tampar meus olhos para eu não vê o que estava fazendo, por isso arranquei os olhos dele.   
Depois de ter contado tudo, a garota atirou em sua própria cabeça.
Essa historia aconteceu a 20anos, deste então a casa está à venda, ninguém tem coragem de comprar, pois dizem que é mal assombrada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário